História da Fundação

No Outono de 1880, o farmacêutico Paul C. Beiersdorf, vindo da Marca de Brandenburg, instalou-se em Hamburgo aos 44 anos. Nos anos anteriores, tinha sido Director Técnico de uma fábrica de galvanização, depois co-proprietário de uma empresa de fabrico de aparelhos em Berlim, e a seguir, dono de uma farmácia em Bärwalde e mais tarde em Silesian Grünberg. Com a compra da farmácia perto da igreja de São Miguel em Hamburgo, alcançou o seu sonho de ser independente numa grande cidade. A área em redor do porto já era densamente populada e Beiersdorf tinha esperança de manter um negócio rentável. Com o seu conhecimento de física e competências, rapidamente tinha construído um laboratório e oferecia serviços a médicos.

Fundador da empresa Paul Carl Beiersdorf
A farmácia de Beiersdorf na Mühlenstraße em Hamburgo
Paul Gerson Unna
Patente para o fabrico das bandas revestidas 1882

Trabalhando em estreita cooperação com o Prof. Paul Gerson Unna, um dermatologista de renome na altura, ele desenvolveu um processo para fabricar bandas adesivas e registou a sua primeira patente para isso.

A data da descrição da patente – 28 de Março de 1882 – é considerada a data de fundação da empresa. Beiersdorf vendeu a farmácia um ano mais tarde, e mudou o laboratório para Altona, agora parte da cidade de Hamburgo.

O farmacêutico Dr. Oscar Troplowitz adquiriu o laboratório de Paul C. Beiersdorf em 1890 e rapidamente o expandiu para uma empresa líder de produtos de marca. Em 1892, ele construiu uma nova fábrica em Hanburg-Eimsbüttel, o local da sede da empresa ainda hoje. As instalações produziam bens de consumo de marca como Labello e NIVEA, bem como pensos adesivos e produtos farmacêuticos. Troplowitz era um verdadeiro empresário: era orientado tanto para o mercado como para o cliente, e pensou em termos internacionais desde o início. Ao mesmo tempo, teve o cuidado de assegurar que os seus produtos eram desenvolvidos numa base científica sólida.

Ele continuou a cooperação de Paul C. Beiersdorf com o Prof. Paul Gerson Unna e recrutou o químico Dr. Isaac Lifschützpor recomendação de Unna. Lifschütz foi o inventor do emulsionante Eucerit, o ingrediente básico e a chave para as propriedades únicas do NIVEA Creme.

Dr. Oscar Troplowitz
Cerimónia de inauguração da nova fábrica em Hamburg-Eimsbüttel
Contrato com Lehn & Fink de 1893
Co-proprietário da Beiersdorf Dr. Otto Hanns Mankiewicz

O sucesso internacional da empresa relativamente nova começou em 1893, com um contrato com a sociedade comercial Lehn & Fink. Em 1906, o cunhado de Troplowitz, Dr. Otto Hanns Mankiewicz, tornou-se sócio na empresa. Mankiewicz focou-se sobretudo em questões de marca registada na empresa. Foi um membro fundador da “Verband der Fabrikanten von Markenartikeln” – agora “Markenverband” (Associação de Marcas Alemãs) – da qual a Beiersdorf era membro desde 1905.

O feito mais significativo de Troplowitz e Mankiewicz na altura foi criar as marcas que são tão famosas hoje, como Labello (1909) e NIVEA (1911). Impulsionados pela inovação, criaram bens de marca de qualidade consistente e de confiança, e de benefício real para uma ampla gama de consumidores. Troplowitz estava convencido de que este seria um conceito de sucesso no futuro. Ele via grandes oportunidades para os produtos de cuidados cosméticos em particular. Este trabalho lançou as bases da orientação estratégica da empresa hoje em dia.

Poster publicitário Labello 1909
NIVEA Creme 1911
Vista da fábrica Hamburgo 1924

Após o falecimento de Dr. Oscar Troplowitz e de Dr. Mankiewicz em 1918, a empresa tornou-se uma sociedade de responsabilidade limitada, e depois, a 1 de Junho de 1922, uma sociedade anónima. Este foi o início do seu desenvolvimento contínuo até se tornar uma empresa internacional e, ao mesmo tempo, do seu estabelecimento e expansão como fabricante líder de produtos de marca.